O dia de África

 

Image du Blog valerian.centerblog.net


É Dia de África!!!
Pois é…
para um Continente rico
em petróleo
e recursos hídricos,
em veios auríferos
e rios diamantíferos
mas…
uma cólera que se espalha
o sida que não pára
um paludismo endémico
um qualquer vírus que germina
um Continente mais que epidémico.
.
É Dia de África!!!
Pois é…
mas como gostava
que África
fosse notícia,
sempre novidade,
não por este dia,
não pela miséria,
não pela enfermidade
não pela corrupção;
que fosse
porque este dia,
é só,
deve ser,
mais um
entre 365 fúteis dias
de alguma normal reprodução
de um qualquer frívolo almanaque.
.
É Dia de África!!!
Pois é…
é tudo isso,
e muito mais que se não diz…
Mas é a minha África!!!!

 

 

O esconderijo

Gostava mt de escapar para aqui ao fim do dia ,olhar para esta praia maravilhosa quase surreal e ler, nos momentos de maior ousadia ousava sonhar. De noite tb e mt tranquila ,e uma praia de areal aberto onde não a surpresas , tudo esta a vista .

        

Um passeio maravilhoso

Estava um dia para mais que super quente, era inacreditável o calor que fazia nesse dia. Ora como num rasgo de desespero e sorte resolvo partir mais as minhas amigas para o alto da serra em busca de fresco e sossego.
Foi pura magia. Ao chegarmos foi como se as portas de outro mundo se abrissem. Estava super calmo, um verde fabuloso que cobria a paisagem ate ao céu. Cai sobre a serra uma neblina misteriosa ….
O final do passeio teve inicio nas areias.
Ficam aqui algumas fotos desse dia inesquecível sem ser planeado.

  

 
 

Saudade

 
 
Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé, doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa,
Dói morder a língua, doem cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é a saudade.
 
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma cachoeira da infância.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
 
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor,
Ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Saudade é basicamente não saber.
 
 
 
 

    

Será que existe?

Haverá algo mais lindo
Que o amor?

Haverá algo mais belo
Que o desabrochar de uma flor?

Haverá algo mais terno
Que a areia embalada
Nas ondas do mar?

Sonha comigo e pensa
Nesse dia sem par
Nessa alegria imensa
Que um dia vai chegar

Sonha comigo e pensa
Nós dois ao luar
Nesse encontro feliz
Nesse dia que irá chegar